CIRURGIA PLÁSTICA

TRATAMENTO DE GINECOMASTIA

A técnica mais utilizada consiste na retirada do excesso de gordura e tecido mamário das mamas masculinas, em alguns casos pode também ser necessária a retirada de excesso de pele.

Pode ser realizada em homens a partir de 16 anos, quando as mamas estabilizam o crescimento da puberdade. A principal indicação para o procedimento é o tamanho excessivo das mamas masculinas, que pode causar dor, dificuldade para encontrar vestimentas e constrangimento social.

Na consulta médica será feito o diagnóstico e exame físico e solicitados todos os exames pré- operatórios pertinentes, incluindo exames de imagem como dosagens hormonais, ultrassom de mamas, e mamografias conforme cada caso.

É muito importante o conhecimento do histórico médico do paciente, em relação a disfunções hormonais, doenças no fígado, tumores testiculares, uso de algumas medicações como ansiolíticos, anti-hipertensivos e algumas substancias ilícitas como a maconha, pois todos são fatores que tem papel importante no crescimento anômalo das mamas masculinas.

O planejamento cirúrgico envolve 3 possibilidades dependentes do exame clínico individual. Tratamento por lipoaspiração isolada (casos com glândula mamária muito pequena, sem excesso de pele ou flacidez e com predomínio de componente gorduroso), tratamento por ressecção glandular isolada ( casos com componente gorduroso mínino ou ausente, sem flacidez de pele e predomínio glandular puro), ou mais frequentemente lipoaspiração associada a ressecção glandular (casos mistos, em que há excesso de glândula mamária e acúmulo de tecido gorduroso).

Quando não há excesso de pele, as cicatrizes habitualmente são posicionadas na borda inferior das aréolas para a ressecção glandular e em pontos variáveis do tórax para a lipoaspiração conforme a necessidade.



Para retirar excesso de pele, a marcação cirúrgica é feita em formato de fuso ou de disco voador. A cicatriz resultante será em T invertido ou periareolar com componente horizontal.

São realizadas as suturas em diversas camadas até a parte superficial da pele.

Pode ser necessário o uso de dreno para o pós-operatório, em geral por 2 a 4 dias.

A anestesia pode ser local com sedação, peridural associada à sedação, ou geral.

O tempo médio da cirurgia é de 1 a 3 horas. O período de internação médio é 1 dia.

Recomendações pós-operatórias incluem:


Andar precocemente, desde o primeiro dia da cirurgia. As caminhadas devem ser curtas, em piso plano.

As caminhadas devem ser curtas, em piso plano.

Dormir de barriga para cima por 2 semanas.

Não carregar peso (acima de 3 kg) por cerca de 4 semanas.

Evitar exercícios físicos por cerca de 4 semanas.

Evitar exposição direta ao sol (roupa de banho) por 2 a 3 meses.

Usar os medicamentos, cremes e pomadas, malhas de compressão e realizar drenagens linfáticas
pós-operatórias conforme a prescrição médica.

Evitar relação sexual por 2 a 4 semanas.

Comparecer as consultas de retorno para acompanhamento, remoção de pontos, conforme
a determinação médica.


A área operada apresentará edemas ou inchaços e áreas arroxeadas na pele por períodos variáveis, mas em geral tênues após 3 meses.

A cicatriz da cirurgia para tratamento de ginecomastia é permanente (não desaparece) e leva cerca de 6 meses a 2 anos para amadurecer completamente. Seu aspecto depende de fatores genéticos individuais (pessoas com tendências a quelóides poderão ter cicatrizes mais avermelhadas ou largas) e dos cuidados pós-operatórios do paciente.


Dúvidas frequentes


As mamas masculinas podem crescer novamente após a cirurgia?

Sim, as mamas masculinas tem componente glandular e gorduroso que são reduzidos na cirurgia.

Processos de ganho e perda de peso e o próprio envelhecimento vão causar alterações, sobretudo no componente gorduroso. Uso de alguns medicamentos (como ansiolíticos ou anti-hipertensivos) e algumas substâncias ilícitas (como a maconha), podem estimular o crescimento do componente glandular. Para retardar e minimizar essas modificações, é fundamental uma vida de hábitos saudáveis com controle de peso, nutrição inteligente, prática de exercícios físicos, e evitar as substâncias citadas.


Após o tratamento da ginecomastia pode ocorrer alteração na sensibilidade das mamas ?

Sim. Pode haver redução temporária ou permanente e em casos raros perda total da sensibilidade na pele das mamas.