CIRURGIA PLÁSTICA

MASTOPEXIA

É também denominada “lifting” (do inglês: levantamento) das mamas. A técnica mais utilizada consiste na retirada do excesso de pele, da região inferior, lateral e central das mamas e no reposicionamento do conjunto aréolas-mamilos para uma posição mais central nas mamas.

Pode ser realizada em mulheres a partir de 16 anos, quando as mamas estabilizam o crescimento da puberdade. A principal indicação é a presença de flacidez da pele e das mamas em geral, decorrente sobretudo de gestação, grandes emagrecimentos ou constitucional. A flacidez promove o aspecto de mamas e conjunto aréolas-mamilos “caídos”.

Na consulta médica será feito o diagnóstico e exame físico e solicitados todos os exames pré-operatórios pertinentes. Nesse momento, será dedicada especial atenção aos antecedentes familiares de doenças mamárias, incluindo o câncer. Serão solicitados exames de imagem como ultrassom de mamas e mamografias conforme cada caso.



A cirurgia começa seguindo a marcação de caneta cirúrgica feita previamente. Através de diversas técnicas disponíveis, são realizadas as ressecções de excesso de tecido e a montagem do tecido remanescente para dar forma à mama.

Quando as aréolas e os mamilos estão mal posicionados ou “caídos” é realizado o seu reposicionamento para uma posição mais central nas mamas. As cicatrizes podem ser ao redor das aréolas (periareolares), periareolares e verticais, periareolares e L , ou mais frequentemente  em T invertido (componente vertical central e componente horizontal

inferior) associada a cicatriz circular ao redor das aréolas.



A extensão das cicatrizes varia conforme o tamanho, a flacidez e o grau de queda da mama. Quanto maior a mama, quanto mais flacidez de pele ou quanto maior o grau de queda, maior será a cicatriz horizontal inferior.
              
São realizadas as suturas em diversas camadas até a parte superficial da pele.

Pode ser necessário o uso de dreno para o pós-operatório, em geral por 2 a 5 dias.

A anestesia pode ser peridural associada à sedação ou geral.

O tempo médio da cirurgia é de 2 a 4 horas. O período de internação médio é 1 dia.

Recomendações pós-operatórias incluem:

Andar precocemente, desde o primeiro dia da cirurgia.

As caminhadas devem ser curtas, em piso plano. 

Dormir de barriga para cima por 4 semanas.

Não carregar peso ( acima de 3 kg) por cerca de 4 semanas.

Evitar exercícios físicos por cerca de 6 semanas.

Evitar exposição direta ao sol (roupa de banho) por 3 a 4 meses.

Usar os medicamentos, cremes e pomadas, malhas de compressão e realizar drenagens linfáticas pós-operatórias conforme a prescrição médica.

Evitar relação sexual por 4 semanas.

Comparecer as consultas de retorno para acompanhamento, remoção de pontos, conforme a determinação médica.


A área operada apresentará edemas ou inchaços e áreas arroxeadas na pele por períodos variáveis, mas em geral tênues após 3 meses.

A cicatriz da mastopexia é permanente (não desaparece) e leva cerca de 6 meses a 2 anos para amadurecer completamente. Seu aspecto depende de fatores genéticos individuais (pessoas com tendências a quelóides poderão ter cicatrizes mais avermelhadas ou largas) e dos cuidados pós-operatórios do paciente.


Dúvidas frequentes


Após mastopexia uma mulher pode amamentar normalmente?

A maior porcentagem de mulheres que realizam essa cirurgia consegue amamentar. Porém algumas terão menor produção de leite, e outras não conseguirão. Isso não é previsível, depende do quanto tecido mamário (além de gordura) cada mulher tem em suas mamas e também de fatores hereditários.


A maior porcentagem de mulheres que realizam essa cirurgia consegue amamentar. Porém algumas terão menor produção de leite, e outras não conseguirão. Isso não é previsível, depende do quanto tecido mamário (além de gordura) cada mulher tem em suas mamas e também de fatores hereditários.

As mamas podem crescer, cair ou ter flacidez novamente após a cirurgia?

Sim, processos de ganho e perda de peso, gestações após a cirurgia e o próprio envelhecimento vão causar alterações nas mamas. Para retardar e atenuar essas modificações, é fundamental uma vida de hábitos saudáveis com controle de peso, nutrição inteligente, prática de exercícios físicos e não fumar.


Sim, processos de ganho e perda de peso, gestações após a cirurgia e o próprio envelhecimento vão causar alterações nas mamas. Para retardar e atenuar essas modificações, é fundamental uma vida de hábitos saudáveis com controle de peso, nutrição inteligente, prática de exercícios físicos e não fumar.

Após a mastopexia pode ocorrer alteração na sensibilidade das mamas?

Sim. Pode haver redução temporária ou permanente, e em casos raros perda total da sensibilidade na pele das mamas.


Após a mastopexia é possível realizar os exames periódicos de ultrassom, mamografias, ou ressonância magnética das mamas?

Sim, os exames preventivos podem e devem ser realizados normalmente no pós-operatório, conforme indicação médica.