CIRURGIA PLÁSTICA

LIPOASPIRAÇÃO

É também denominada hidrolipoaspiração, porque antes de iniciar a retirada da gordura ocorre a injeção de soro fisiológico com adrenalina (substância que fecha as pequenas artérias e veias do corpo) nas áreas a serem operadas para reduzir o sangramento.




A técnica consiste na retirada do excesso de gordura de regiões determinadas, onde exista gordura localizada, como abdome, cintura, dorso, face interna ou externa de coxas, culotes, área interna de braços, próximo as axilas ou joelhos, região do queixo (submento). A gordura retirada pode também ser transferida ou enxertada para regiões em que há falta de volume, geralmente os glúteos ou em preenchimentos faciais. Essa técnica é conhecida como lipoescultura . A retirada da gordura é semelhante, mas há o processamento da gordura com preservação do maior número de células adiposas viáveis. Em média o organismo humano absorve 40% do volume enxertado.


A retirada da gordura é realizada através de cânulas de metal de variados tamanhos, formatos e diâmetros. A cânula é ligada a um aparelho de sucção: o aspirador elétrico.


 Atualmente , utiliza-se um aparelho mais moderno , o vibrolipoaspirador , que além de fazer a sucção  auxilia com movimentos vibratórios rotacionais durante a cirurgia, promovendo uma remoção de gordura com mais suavidade. Isso promove uma recuperação com menor inchaço e menos equimoses (manchas arroxeadas na pele).

 

Pode ser realizada em mulheres ou homens, com peso corporal adequado. A principal indicação para o procedimento é a presença de gordura localizada em alguma região corporal.





Não deve haver flacidez de pele associada, pois a técnica de lipoaspiração remove o excesso de gordura, mas não tem ação sobre excessos de pele. Também não tem efeito sobre estrias ou celulites.


Na consulta médica será feito o diagnóstico e exame físico e solicitados todos os exames pré- operatórios pertinentes.


A cirurgia começa com pequenas incisões na região da gordura localizada. A extensão das cicatrizes é de cerca de 3 a 5 mm cada, e através dela colocam-se as cânulas. O líquido composto por soro fisiológico e adrenalina é injetado (técnica super-húmida ou tumescente), e após alguns minutos começa a aspiração vibrolipo assistida.


Ao término são realizadas as suturas em diversas camadas até a parte superficial da pele.    

  
Pode ser necessário o uso de dreno para o pós-operatório, em geral por 5 a 7 dias.


A anestesia pode ser peridural ou raqui associada à sedação, ou geral.  Para pacientes com volume muito pequeno e localizado de gordura, eventualmente pode ser utilizada anestesia local.


A duração do procedimento varia conforme a área a ser aspirada. Existe um limite de segurança (quantidade máxima de gordura a ser removida) para toda lipoaspiração que é proporcional ao peso de cada pessoa. Isto será discutido durante a consulta médica.


 O período de internação médio é 1 dia.


Algumas recomendações pós-operatórias incluem:



  Andar precocemente, desde o primeiro dia da cirurgia. As caminhadas devem ser curtas, em piso plano;


Não carregar peso (acima de 5 kg) por cerca de 2 semanas;


Evitar exercícios físicos por cerca de 4 semanas;


Evitar exposição direta ao sol (roupa de banho) por 2 a 4 meses;


Usar os medicamentos, cremes e pomadas, malhas de compressão, e realizar drenagens linfáticas pós-operatórias conforme a prescrição médica;


Evitar relação sexual por 2 a 4 semanas;


Comparecer as consultas de retorno para acompanhamento, remoção de pontos, conforme a determinação médica.



A área operada apresentará edemas ou inchaços e áreas arroxeadas na pele por períodos variáveis, mas em geral tênues após 3 meses.


As cicatrizes de lipoaspiração é mínima, mas permanente (não desaparece),  e leva cerca de 6 meses a 2 anos para amadurecer completamente. Seu aspecto depende de fatores genéticos individuais (pessoas com tendências a quelóides poderão ter cicatrizes mais avermelhadas ou largas) e dos cuidados pós-operatórios do paciente.




Dúvidas frequentes



Quanto vou emagrecer fazendo lipoaspiração?

A cirurgia de lipoaspiração é destinada para melhorar o contorno, as curvas do corpo humano. Não é um método de emagrecimento.

No início do pós-operatório, pelo acúmulo de líquidos e inchaços, o peso corporal aumenta. Após cerca de três meses pode sim, haver uma redução de peso perceptível em balança, mas não é esse o propósito da operação.


A gordura aspirada pode voltar?

Sim. Uma pessoa que fez lipoaspiração pode desenvolver acúmulo de gordura nas áreas não aspiradas e em menor grau nas áreas aspiradas também. Porque, independente da cirurgia, existem células de gordura embaixo da pele humana, que podem crescer e se acumular.

Aqui vale lembrar que acúmulo de gordura resulta de desbalanço metabólico, quando a ingestão de calorias supera o gasto energético do corpo. Para retardar e minimizar esse evento é fundamental uma vida de hábitos saudáveis com controle de peso, nutrição inteligente, prática de exercícios físicos e não fumar.


O que é a lipoescultura?

O termo lipoescultura é utilizado quando parte da gordura lipoaspirada é enxertada em outra região do corpo, para aumento de volume. O mais freqüente é utilizar a gordura obtida do dorso para aumentar os glúteos , quadris (depressão trocanteriana), e repor perdas de volume da face.

A quantidade de gordura a ser enxertada depende de sua disponibilidade e qualidade, o que varia individualmente. Após a enxertia de gordura deve se seguir as recomendações quanto a cuidados posicionais e evitar traumatismos no local.

Importante saber que parte da gordura enxertada será reabsorvida pelo organismo em alguns meses. Isso é um processo natural da cicatrização desse tipo de tecido.